10 Alimentos que parecem saudáveis, mas não são!

Bianca Enricone -10 Alimentos que Parecem Saudáveis, mas Não São - Foto Divulgação

O mercado está cheio de alimentos que parecem saudáveis, mas não são. Apesar de terem ficado “famosos” porque prometem ser a melhor escolha. Mas esse post pode jogar um balde de água fria em tudo o que você acredita ser “saudável”.

Uma boa alimentação é um dos principais pilares quando o assunto é saúde e bem-estar. Até aqui nenhuma novidade.

Com certeza, mudar hábitos e fazer trocas inteligentes na dieta são uma ótima maneira de perder peso de forma saudável e melhorar a saúde de maneira geral. Isso também a grande maioria já sabe

Mas o grande problema está no mundo “fit” que pode ter algumas armadilhas que merecem sua atenção. Afinal, nem tudo o que parece, é. Quer ver?

Você deixou de comer pão comum para consumir só o integral? Trocou o refrigerante por suco e o presunto por peito de peru? Come barrinhas de cereais entre as refeições?  Certamente você já pensou que estava optando por produtos benéficos, quando na verdade, eles fazem mais mal do que bem para o seu organismo.

Acontece que existem alimentos que parecem ser saudáveis, mas não são! Infelizmente por conterem diversas substâncias prejudiciais à saúde. Será que essas trocas na sua refeição realmente têm beneficiado a sua saúde?

No geral, produtos ultraprocessados contam com o acréscimo de conservantes, estabilizantes, corantes, edulcorantes, aromatizantes, açúcar e sódio que podem trazer consequências negativas para a saúde.

Esse é o alerta do manual Alimentação Cardioprotetora, do Ministério da Saúde, em parceria com o Hospital do Coração (HCor).

Chega de ser enganada. Conheça a verdade sobre 10 alimentos que parecem saudáveis, mas não são:

1. Barra de cereal

As barras de cereal dominaram as prateleiras por serem opções práticas e saborosas de lanches e fonte de fibra.

Por conta disso, são vendidas como uma forma de aumentar a sensação de saciedade e ajudar no funcionamento do intestino. Mas atenção!

Embora existam barrinhas de cereal que contém baixas calorias e sejam fonte de fibras, nem sempre é assim. 

Algumas barras trazem escondidas ameaças como conservantes, estabilizantes e grandes quantidades de gordura, açúcar e sódio. A presença das fibras em boas quantidades também não é garantida.

Ao consumir esses alimentos que parecem saudáveis, mas não são, na verdade você só está contribuindo para uma maior taxa de glicose e toxinas no organismo.

Para fugir dessa armadilha, fique de olho no rótulo. O primeiro ingrediente presente na lista é o que está presente em maior quantidade no produto.

Procure marcas em que a fibra esteja no começo da lista e que possui baixas quantidades de açúcares, gordura saturada e sódio presentes no produto. 

Mesmo buscando essas opções, não é recomendado comer este alimento com muita freqüência devido aos conservantes e grãos processados.

2. Óleo de canola 

O óleo de canola é outro alimento que é promovido como mais saudável, mas é mais prejudicial do que benéfico para a saúde. A planta colza, do qual o óleo é extraído, foi desenvolvida por melhoramento genético para ter um baixo índice em ácido erúcico, ácido graxo, substâncias relacionadas a problemas cardiovasculares e ao câncer. 

Além disso, o óleo é conhecido por ter baixo nível de gorduras saturadas e ser  rico em gorduras poli-insaturadas, como o ômega-3 e o ômega-6, que ajudam a reduzir os níveis de colesterol e proteger o coração. Tudo isso, faz parecer que o óleo de canola é um dos óleos vegetais comestíveis mais saudáveis.

No entanto, um estudo feito em ratos, publicado no periódico científico Scientific Reports, associou uma dieta rica em óleo de canola com o ganho de peso e piora da memória e da capacidade de aprendizagem, aumentando o risco de desenvolver Alzheimer

“Embora o óleo de canola seja mais atraente por ser visto como saudável e ter um baixo custo em relação aos outros óleos vegetais, seu consumo a longo prazo pode ser  prejudicial para a saúde do cérebro”, disse Domenico Praticò, da Escola de Medicina da Universidade Temple, na Filadélfia, principal autor da pesquisa.

Portanto, mesmo que o óleo de canola produza menos substâncias tóxicas do que o óleo de girassol e o de milho, por exemplo, seu consumo deve ser evitado.

3. Pão integral

O pão tradicional é considerado um vilão. Para driblar isso, muitos optam por sua versão integral, mas, ao contrário do senso comum, os alimentos integrais não são mais benéficos para a saúde.

Alguns pães integrais ou “multigrãos” atraem o consumidor por serem alimentos que parecem saudáveis, mas não são por possuírem uma grande quantidade de glúten em sua composição. É claro que acabam contendo alguns elementos minerais a mais, porém isso não justifica a sua ingestão.

Como já falamos aqui glúten é uma proteína de difícil digestão que pode contribuir para diferentes problemas de saúde, como irritações intestinais.

Ainda, muitos pães integrais também possuem uma quantidade de fibra insignificante frente ao tradicional, isso porque algumas marcas colocam muito mais farinha branca do que integral em suas receitas. 

Caso você opte pelo pão integral por ele se mostrar um alimento mais saudável e com mais fibras, é melhor procurar outras fontes como os vegetais.

4. Massa sem glúten 

O glúten foi condenado à vilão da saúde nas últimas décadas. O terrirsmo contra o seu uso, que representa cerca de 80% das proteínas do trigo, fez com que as vendas de produtos sem glúten crescessem 30% ao ano desde 2004.

As massas que não possuem essa substância são consideradas alimentos que parecem saudáveis, mas podem não ser! Existem muitas farinhas que substituem o glúten, de diversos valores e combinações. Entretanto, o que, além do sabor, diferenciam elas é o índice glicêmico.

Portanto, se você opta por consumir produtos sem glúten só para ser mais saudável ou emagrecer, saiba que pode estar cometendo um erro. As massas sem glúten geralmente contam com mais açúcares e gorduras para melhorar a textura e incrementar o sabor do produto. 

Estes ingredientes elevam o índice glicêmico e além de prejudicar a saúde, podem arruinar sua dieta. Além de serem extremmente comntra indicados para os diabéticos.

Diferentemente de pessoas com doença celíaca, alergia e sensibilidade, precisam, de fato, cuidar da alimentação e restringir o componente de suas dietas.

5. Biscoito de arroz

O biscoito de arroz teve um aumento na sua procura nos últimos anos como uma opção de baixo teor de gordura, poucas calorias e não ter glúten. Embora pareça saudável, ele não é. 

Por ser um  produto industrializado, composto basicamente de carboidratos com muito pouca proteína e fibra, seu consumo pode aumentar rapidamente o índice glicêmico (açúcar no sangue).

Por isso, evite consumir o biscoito de arroz sozinho. Nutricionistas indicam seu consumo apenas em lanches acompanhado de gorduras boas ou proteínas. 

O uso exporádico está ok, naqueles dias que se quer comer uma “lanchinho”, mas o que menciono aqui é que existem pessoas que de fato acham que fazem um bem ao orgnismo comendo esses biscoitos.

6. Frutas desidratadas

Muito utilizadas pela facilidade e versatilidade, as frutas desidratadas são alimentos que parecem saudáveis, mas não são. Além de desidratadas, a maioria dessas frutas são cristalizadas, ou seja, recebem mais açúcar para realçar o sabor.

A saber, toda fruta tem açúcar, ou seja, a frutose e por isso já devem ser consumidas com moderação, mesmo sendo fruta. Já, as frutas desidratadas, ainda que não sejam adicionadas o açúcar devemos ter atenção. Como elas são menores, é comum ingerirmos uma quantidade bem maior delas. E assim consumimos bem mais açúcar. 

Além disso, podem ser usados conservantes para que elas durem mais, aumentando as toxinas do organismo.

7. Chá pronto

Os chás são ótimos aliados da saúde por possuírem substâncias conhecidas como flavonóides e antioxidantes, porém, cuidado com os chás prontos em latas e garrafas.

Estes produtos possuem grande quantidade de açúcar, conservantes e corantes, assim como os refrigerantes.  Além disso, muitos desses chás prontos possuem cafeína que, em excesso, pode levar à ansiedade, insônia e palpitações.

Se quiser obter os benefícios dos chás, prepare em casa com folhas secas ou frescas.

8. Molho para salada

Apesar do sabor, optar por molhos prontos para saladas não é uma opção saudável. Antes de encher a salada com molho industrializado, lembre-se que este é um falso alimento saudável.

Esses molhos, além de possuírem muitas calorias, contam com grande quantidade de ingredientes prejudiciais para a saúde como sódio, açúcar, carboidratos, gorduras saturadas e produtos químicos.

Nem vou citar aqui, mas a possibilidade destes molhos conter glutamato  monossódio é gigante. E este está associado a câncer, perda de memória, disturbios gastrointestinais, enxaqueca entre vários outros.

Por isso, na hora de temperar sua salada, use temperos caseiros, como ervas, azeite de oliva, vinagre, limão e sal.

9. Peito de peru

O peito de peru é tido como uma boa opção de proteína magra, no entanto, é um alimento embutido e, assim como outras carnes processadas como presunto, salsicha e salame, contém uma grande quantidade de sódio em sua composição. Em algumas marcas o nível de sódio pode superar a quantidade diária recomendada em poucas fatias.

O consumo elevado de sódio pode causar retenção hídrica, hipertensão arterial e favorecer o risco de AVC (acidente vascular cerebral).

Outro problema do peito de peru e demais embutidos são os conservantes nitrito e nitrato de sódio, que intoxicam o organismo e são agentes carcinogênicos.

Por isso, é melhor evitar o consumo frequente deste e outros alimentos que parecem saudáveis, mas não são.

10. Gelatina

A gelatina é tida como uma opção de sobremesa leve e carregada de colágeno, no entanto é apenas mais um alimento que parece saudável, mas não é.

As marcas existentes são carregadas de açúcar em sua composição. Nas opções diet e zero, encontramos adoçantes que fazem mal à saúde.

Como se não bastasse, a gelatina está cheia de produtos químicos, como corantes e sabores artificiais. 

Nem mesmo a promessa de ser uma boa fonte de colágeno você pode se apegar,  já que em 120g de gelatina, existem cerca de 0,76 a 2g de colágeno, quando o ideal é consumir cerca de 8 a 10g da substância por dia.

Coma comida de verdade

O consumo indiscriminado de alimentos que parecem saudáveis, mas não são, pode ser pior do que se dar ao luxo de comer uma sobremesa gostosa ou optar por versões tradicionais uma vez ou outra.

Se você quiser manter uma dieta equilibrada e melhorar a saúde, a alimentação é muito importante para ajudar a evitar e tratar doenças.

Mas é preciso ter um olhar analítico sobre o que comemos.

Não é porque está escrito que é light, diet, fit, sem glúten, zero lactose, com baixa concentração de gorduras, etc, que são alimentos saudáveis. Lembre-se que você deve passar mais tempo descascando os alimentos do que desembalando.

Todos esses 10 alimentos que parecem saudáveis, mas não são, e entram na categoria industrializados. Por isso, possuem altas concentrações de açúcares, sal e aditivos químicos que prejudicam o organismo e podem provocar o surgimento de doenças. 

Se você deseja alcançar uma melhor qualidade de vida, comece eliminando as toxinas presentes no seu organismo. Tenha um organismo limpo, livre de toxinas com ajuda do Programa Detox Kriyá

Bianca Enricone - Detox Kriyá - Foto Divulgação
Bianca Enricone – Detox Kriyá – Foto Divulgação

 

Todas essas toxinas acumuladas pela má alimentação, hábitos prejudiciais e poluição dificultam que o organismo trabalhe de forma consistente.

Depois de fazer essa limpeza, inicie um processo de reeducação alimentar, evitando esses alimentos que parecem saudáveis, mas não são.

Quer saber mais? Tire suas dúvidas comigo.

Bianca Enricone - Tratamento Vibracional com Quantec - Foto Divulgação
Bianca Enricone – Tratamento Vibracional com Quantec – Foto Divulgação

Siga a Dra. Bianca Enricone nas Redes Sociais:

Facebook 

Instagram 

YouTube

Fotos: Divulgação / Arquivo Pessoal

Fonte: Bianca Enricone

Assessora de Imprensa

Leia também: 10 Motivos Parar de Comer Açúcar Agora Mesmo

Compartilhar Post:

9 respostas

  1. Showwww! Tbém acredito que alguns alimentos parecem saudáveis, mas não são. Obrigada pelas informações, valiosas com certeza! Bjos, bjos

  2. Pois é…vivemos momentos muito delicados, inclusive qto a nossa alimentação, na verdade deveríamos fazer limpezas quase que periódicas .
    Gratidão!!!

  3. Sou amigo, de Bianca, morando próxima de mim,antes de Camboriú, e conheço o QUANTEC que é excepcional!
    Aderi,comida de verdade há 10 anos bem como suplementos água,exercícios,nada de gluten,açucar,leite ou produtos “alimenticios”. Além de boas leituras e amizades prazerosas e úteis ao qual a sra. se destaca como excelência! Abraços!
    ,

  4. Esse detox eu fiz a uns 2 anos usei todo o produto e durou quase 30 dias. . Fiz um regime Tb junto e consegui limpar meu fígado e perder 3 kilos . Amei e pretendo fazer outra vez.

  5. Realmente muito dos dez alimentos citados ali eu comia pensando está fazendo uma excelente escola na minha alimentação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Outros Artigos

Precisa de ajuda?